Monsanto frisa que o plantio segue experimental em 2012/13

Publicado em 5 de setembro de 2012

A multinacional norte-americana de produtos agrícolas, a Monsanto, emitiu nota ontem esclarecendo que a soja Intacta RR2 Pro, não será cultivada de forma comercial na safra 2012/13. A variedade seguirá sob análise em campos experimentais espalhados por todo o Brasil, até a liberação para importação nos principais destinos da soja brasileira.

O comunicado é uma resposta ao ‘boicote’ sugerido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/MT), que emitiu uma recomendação na última segunda-feira para que as variedades da cultivar não sejam plantadas nesta safra por seus associados e sojicultores de maneira geral. O argumento da entidade se baseia no fato de que a Intacta ainda não teve sua importação aprovada pela China, principal parceiro comercial do Estado e do país.

Na nota, a Monsanto reafirma “que segue fiel ao seu compromisso voluntário de não lançar comercialmente novas tecnologias” sem que haja prévia autorização dos principais importadores das commodities. “Assim, na safra 2012/13, o plantio da Intacta se limitará a áreas demonstrativas, seguindo os mesmos procedimentos e princípios de gestão responsável do produto já consagrados com o programa Os Eleitos na safra anterior”. Como explica, os sojicultores que decidirem fazer parte dessa rede de demonstração – chamada de “Eleitos 2.0” – terão, mais uma vez, a oportunidade de experimentar em primeira mão os benefícios trazidos pela tecnologia em suas propriedades.

“Para garantir o cumprimento da gestão responsável do produto, a Monsanto irá destruir 600 mil sacas de sementes com a tecnologia Intacta, apesar de estarmos em um ano de forte demanda por soja em função de inúmeros fatores, como o aumento do consumo mundial e a quebra da safra em razão da seca em regiões como Estados Unidos, Argentina e o Sul do Brasil”.

A soja Intacta, desenvolvida pela Monsanto por cerca de dez anos e que demandou investimentos superiores a US$ 100 milhões, foi aprovada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) em agosto de 2010. Além do Brasil, a nova soja também já está aprovada em diversos países, como Estados Unidos da América, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Colômbia, México, Filipinas, Tailândia, Taiwan, Argentina, Japão e Coréia, além da União Europeia (UE).

Como lembra a multinacional, na safra 2011/2012, 500 produtores brasileiros, em 275 municípios espalhados em 10 estados (Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Goiás e Bahia) e no Distrito Federal, foram convidados para plantar a soja Intacta lado a lado com campos com a tecnologia Roundup Ready em suas propriedades. “Todas as 500 áreas seguiram critérios de gestão responsável do produto, sendo monitoradas desde o plantio até a colheita, com posterior destruição dos grãos”. Um desses experimentos foi realizado em Lucas do Rio Verde (360 quilômetros ao norte de Cuiabá), conforme apurou o Diário. Por questões de contrato, o produtor não pôde dar detalhes do projeto, mas se disse extremamente motivado com os resultados potenciais que a nova tecnologia poderia trazer a sua produção.

Como frisa, “graças à parceria e à participação desses agricultores pioneiros, chamados ‘Os Eleitos’, foram comprovados, mais uma vez, os três benefícios proporcionados pela nova tecnologia: resultados de produtividade sem precedentes, devido às tecnologias avançadas de mapeamento genético, seleção e inserção de genes em regiões do DNA com potencial impacto positivo na produtividade, proteção contra as principais lagartas que atacam a cultura da soja e tolerância ao glifosato proporcionada pela tecnologia Roundup Ready (RR)”.

A Intacta RR2 Pro, que foi desenvolvida para atender exclusivamente o Brasil, é a primeira criada fora dos Estados Unidos e é tida como a menina dos olhos da multinacional.

Fonte: Diário de Cuiabá // Marianna Peres


Assist Consultoria | Todos Direitos Reservados

Avenida Brasília, 2711 - (66) 3419 1007 - Campo Real CEP 78840-000 - Campo Verde - MT

. .